DesignInovação

Arquitetura da Informação: como ajuda no processo de design?

24 de junho de 2022

A composição de um produto depende de uma série de fatores, como os materiais utilizados, o design adotado em sua concepção, a embalagem que irá envolvê-lo, além do propósito por trás de sua criação. Elementos estudados na arquitetura da informação.

Um conceito que vem ganhando uma importância cada vez maior na sociedade, com destaque para o ambiente comercial, por auxiliar as empresas a encontrarem um modelo adequado em relação aos seus produtos, serviços e abordagens de divulgação.

Ou seja, itens responsáveis pelo destaque especial. Se tornando algo essencial quando se fala de um produto que divide espaço com seus concorrentes diretos em uma prateleira do supermercado. Sendo preciso algo único para se destacar.

O mesmo é válido para as estratégias comerciais, que podem ser adotadas para a divulgação adequada de um item no mercado. Como deve ser feito por uma empresa de manutenção de equipamentos de medição, para evidenciar os seus serviços.

Sendo importante construir algum tipo de linguagem visual que converse com a atenção de um público de perfil industrial, que possa servir como consumidores para o serviço que essa companhia está colocando à disposição em um mercado cada vez mais competitivo.

O ambiente digital vem sendo um positivo agravante nesse sentido, ao oferecer novas possibilidades tanto para os consumidores como para os produtores. Ambos podem utilizar as ferramentas digitais para ter uma melhor relação com um produto ou serviço.

Cabendo a uma companhia que lide com assistência técnica de Resolvers, apresentar algo de especial, seja em termos de linguagem ou de visual, capaz de conquistar a atenção de uma audiência específica.

Para se conquistar esse tipo de objetivo algumas estratégias comerciais conseguem destacar o seu valor. Nesse sentido é importante citar o conceito de arquitetura da informação, responsável pela melhor composição possível de um item no comércio.

As características dessa estratégia

A concepção por trás da ideia de Arquitetura de Informação (também citado no mercado como information architecture), trabalha com o processo de construção de algum tipo de sistema, que facilite a compreensão do público sobre o que está sendo exposto.

Uma classificação específica que reúna de forma bem organizada as informações que sejam de alto valor para a composição de um produto, serviço ou qualquer item destinado a um público em específico.

Como ocorre com fornecedores de varas de manobras elétricas, que devem se destacar tanto nas embalagens desses produtos, como em sua página na internet sobre as características desse item, inclusive com instruções sobre o seu uso, evitando-se acidentes.

Diante disso, a missão principal do conceito de arquitetura de informação está na construção de um bom mapa visual, que revele ao consumidor de um produto ou até mesmo a um visitante de um site, tudo o que o fez recorrer a tal item ou local.

O que conversa diretamente com o próprio conceito de arquitetura, essencial para a construção adequada de um imóvel, ao estabelecer os parâmetros físicos necessários para que uma obra se sustente, seguindo também as finalidades decorativas desse espaço.

Mas nesse caso tendo um olhar específico para uma organização de informações. Seja em um sistema digital, como na constituição de uma plataforma virtual, como um site de vendas, um blog institucional, ou até mesmo em algo físico, como na composição visual de um anúncio.

Um campo amplo que se abre para os mais diversos meios profissionais, desde uma empresa de instalação elétrica predial até mesmo uma loja digital de produtos eletrônicos, pois ambos devem contar com profissionais que organizem bem os seus dados.

Seja para a ordenação de um sistema interno ou para algo a ser apresentado ao público, englobando até mesmo um folheto informativo sobre os serviços de tal companhia. Atuando diretamente no design de tais itens.

Áreas que atuam com a Arquitetura de Informação

O campo da arquitetura de informação pode abranger uma série de atividades necessárias para a boa performance de um negócio. O que torna esse campo em algo que deve ser trabalhado por um número amplo de profissionais. Sendo possível destacar área como:

Banco de Dados

A presença de um banco de informações mostra-se cada vez mais importante, ainda mais com o processo de digitalização do mercado. Diante disso, é importante organizar esses dados internos de uma companhia, facilitando até mesmo a visitá-los quando necessário.

O que faz com que um fabricante de bancada industrial tenha que administrar suas informações, como o contato dos seus clientes e fornecedores, aplicando um sistema de hierarquia sobre os seus dados coletados.

Design em si

A área de design é a que mais conversa hoje com o conceito de arquitetura de informação, atuando para sintetizar de forma visual um conjunto de informações que possa ser importante para um público. Como na posição visual de embalagem, por exemplo.

Um conceito que também pode ser aplicado no cardápio de um restaurante, assim como na versão beta de um site, estudando a reação do público sobre a sua organização visual de links e áreas de acesso de uma plataforma, para assim se chegar a uma versão final.

Pesquisa de dados

Assim como essa concepção tem valor para os profissionais de design, a arquitetura de dados é importante para quem trabalha no setor digital. Algo necessário para garantir, por exemplo, que um site consiga se destacar dentro de um sistema de buscas.

Como é o caso da configuração SEO de um site, um sistema que é responsável pela presença de um endereço virtual junto a um programa de buscas.

Como uma empresa de paineis elétricos em particular, que pode se destacar sempre que alguém busque por tal serviço na internet. Dependendo de uma boa arquitetura interna, para que os programas digitais consigam ler essas informações e informar aos usuários.

Todas as áreas citadas podem utilizar desse conceito de arquitetura para criar um bom escopo visual, no que destaca a sua importância para a área de design como algo amplo, abordando assim diferentes frentes de trabalho.

Destacando assim uma série de benefícios ao se decidir por aplicar essa concepção junto aos seus sistemas baseados em um perfil de design.

As vantagens desse conceito ao campo de design

A aplicação da concepção de arquitetura de informação revela um grande valor para o campo de design, auxiliando assim que uma empresa consiga alcançar alguns pontos benéficos para tal companhia, como:

  • Melhor relação com o público;
  • Otimização dos seus canais;
  • Desenvolvimento aprimorado de produtos e serviços;
  • Melhor comunicação interna.

Pontos esses que podem ser responsáveis para que uma empresa de usinagem de precisão consiga estabelecer um melhor contato com o seu público, tanto interno como externo, a partir de uma boa organização visual dos seus canais de comunicação.

Sendo importante destacar a importância do campo digital hoje para o público e para as empresas. Um cenário a fazer com que o site de tal companhia, assim como o seu perfil nas redes sociais, deva contar com um bom sistema informativo.

Algo que permita com que um usuário coloque os seus olhos em tal tipo de plataforma e rapidamente compreenda as informações que estão ali presentes. Uma grande necessidade quando se pensa sobre a concorrência de informações disponíveis na internet.

 Fazendo com que a atenção de um usuário sobre um produto ou serviço passe rapidamente de um perfil para outro, com o simples ato de mexer o seu dedo enquanto navega no celular em sua rede social preferida.

Mas além da comunicação de uma empresa, o conceito de arquitetura de informação também possui valor na composição visual de um produto a ser vendido no mercado. Pois a embalagem de uma marca de sabão em pó pode aumentar até o seu índice de vendas.

Tudo de acordo com a escolha de cores presentes no produto, a posição do nome na marca na embalagem, além de outras características que reúnam todas as informações importantes de uma mercadoria, amplificando assim o seu destaque de uma forma geral.

Uma relação que coloca em evidência a importância de se trabalhar com esse conceito de mercado, com grande influência na construção de um design. Um sistema que deve ser visto com a mesma atenção de uma infraestrutura elétrica industrial para uma fábrica.

Para dessa forma garantir que os resultados almejados por uma companhia sejam mais fáceis de serem alcançados. Contando com o apoio no qual um design bem estruturado pode trazer benefícios em relação a um produto ou serviço.

Destacando a sua importância para um público e, a partir disso, aumentar as possibilidades comerciais de uma companhia. Tudo a partir da estrutura visual estabelecida em cima de uma mercadoria em particular.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

 Assine nossa newsletter 

Receba conteúdos sobre negócios, tecnologia e design

Não enviamos spam

×

Fale com a Astherix agora!

× Fale com a gente agora!